quinta-feira, outubro 09, 2014

Um abraço, 2009…



3 comentários:

sonia disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
sonia disse...

Caríssimo Amigo,

Mais uma vez reconheço nas suas belas palavras a inequívoca sabedoria dos grandes pensadores da História. Sinto, nas suas aspirações e angústias, ecos dos testemunhos de Mahatma Gandhi, Martin Luter King, Dalai Lama, ou Saint Exupéry. Acredite que não são pretenciosismos ou comparações forçadas da minha parte. Ora veja:

“É URGENTE FALAR AOS HOMENS

Hoje estou profundamente triste. Triste com a minha geração que nada mais tem de conteúdo humano. Odeio, com todas as minhas forças a minha época: o homem morre de sede! E só existe um problema, um só problema existe no mundo: devolver ao Homem um sentido espiritual, fazê-lo sentir inquietações espirituais. Não podemos continuar vivendo só de futebol, de guerras, de palavra - cruzadas. É urgentíssimo falar aos homens. Necessitam tanto, tanto de Deus”
ANTOINE DE SAINT-EXUPÉRY

Creio que Exupéry, tal como os outros grandes perceberam que esse Deus, o tal omnipresente e omnipotente, é nada mais que a Mãe –Terra, cujos filhos ingratos tão bem conhecemos.

Obrigada pela sua voz de filho dedicado.

…Resta saber se é um caso de acumulada doutrinação ou da mais rara e genuína vocação humanista. Ficarei para ver.
Tu, que te dizes Homem!
Tu, que te alfaiatas em modas
e fazes cartazes dos fatos que vestes

p'ra que se não vejam as nódoas de baixo!
Tu, qu'inventaste as Ciências e as Filosofias,
as Políticas, as Artes e as Leis,
e outros quebra-cabeças de sala
e outros dramas de grande espectáculo
Tu, que aperfeiçoas sabiamente a arte de matar.
Tu, que descobriste o cabo da Boa-Esperança
e o Caminho Marítimo da índia
e as duas Grandes Américas,
e que levaste a chatice a estas Terras
e que trouxeste de lá mais gente p'raqui
e qu'inda por cima cantaste estes Feitos...
Tu, qu'inventaste a chatice e o balão,
e que farto de te chateares no chão
te foste chatear no ar,
e qu'inda foste inventar submarinos
p'ra te chateares também por debaixo d'água,
Tu, que tens a mania das Invenções e das Descobertas
e que nunca descobriste que eras bruto,
e que nunca inventaste a maneira de o não seres
Tu consegues ser cada vez mais besta
e a este progresso chamas Civilização!

sonia disse...

Então não querem lá ver que outro grande humanista se meteu ao barulho :-)Pois é,parece que o Sr. Almada negreiros não quis ficar de fora e me preencheu o comentário com a brilhante "Cena do ódio". Uma prova de que nada acontece por acaso ;-)